quarta-feira, 27 de maio de 2009

Vacina HPV

http://toppayingideas.com/blog/wp-content/uploads/2008/07/gardasil-death.jpg


Quando estive na ginecologista ela aconselhou-me a fazer a vacina para o HPV (Gardasil). Eu disse-lhe imediatamente que não, e vou explicar os motivos:
  1. Não foi realizado nenhum estudo sobre a própria vacina ser cancerígena a longo prazo. Parece coisa de há 50 anos atrás, mas aparentemente desde que dê dinheiro, aprova-se tudo.

    “GARDASIL has not been evaluated for the potential to cause carcinogenicity or genotoxicity.”

    (fonte: http://www.bio-medicine.org/medicine-technology/Data-Published-in-The-Lancet-Show-Gardasil-was-100-Percent-0AEffective-in-Preventing-High-Grade-Vulvar-and-Vaginal-Lesions-0ACaused-by-HPV-Types-16-an-711-26/)

  2. Não foram testados os riscos ao nível nervoso , apesar de a vacina ter alumínio em dose considerável

    (http://www.webmd.com/cancer/cervical-cancer/news/20090430/gardasil-linked-to-nerve-disorder)
  3. A vacina é para cancros causados por uma dst que a prevenção é bem conhecida (abstinência ou preservativos são as mais apropriadas) e que entre o contágio e até mesmo desenvolver lesões pré-cancerígenas (o que pode levar até 10 anos), pode ser tratada, desde que seja efectuada regularmente a citologia (papanicolau). Se não for feita prevenção e detecção, há exposição aos outros 30% de cancros cervicais não cobertos pela vacina, e que são bem mais mortais.
  4. Não se sabe qual a duração da protecção da vacina, podem sem 4 anos do estudo, podem ser mais.

    “The duration of immunity following a complete schedule of immunization with GARDASIL has not been established.”

    (http://www.nvic.org/nvic-archives/pressrelease/hpvfeb12007.aspx)
  5. A mortalidade do cancro cervical está directamente relacionado com a falta de cuidados médicos regulares, sendo a metastização é lenta comparada a outros tipos de cancro.

Para algumas pessoas os riscos acima são aceitáveis, mas para mim não o são. Mas o pior é serem pouco falados, e não se dizer explicitamente que os efeitos secundários estão longe de estarem completamente listados e que a Merck não se responsabiliza por eventuais efeitos secundários não conhecidos até à data.

Para ir servir de cobaia ia oferecer-me para ensaios clínicos.

2 comentários:

Branquinha disse...

Olá :) Já te enviei convite! Fica uma dúvida: mas para que serve esse isso?

***

Simplesmente Maria disse...

Concordo plenamente contigo...eu não a vou tomar e só se as coisas evoluirem muito também não a irei dar à minha filha.